sábado, 14 de agosto de 2010

As cicatrizes.


Um ano e um mês de cura! (Fogos)
Situação: Mesmo peso, cabelos maiores, escuros e cacheados (!),estudante de Biologia da UNESP,um ano sem se apaixonar,desenhando sempre que pode, mas nunca pra ela mesma, sedentária,insegura e chorona.
Pensei que a sensação de estar curada iria se sobrepor a todas as outras sensações ruins que o tratamento me fez passar.No começo foi assim, levei o mesmo otimismo que eu tinha nas internações junto comigo pra todos os lugares, esbanjando cura.Mas ai voltei pra realidade, tinha se passado quase um ano, eu estava careca, com medos que não tinha antes, e totalmente insegura.Onde já se viu , eu, insegura? Em 2008 eu fazia teatro, clown, dança contemporânea, cursinho,estava feliz com a minha aparência, meu peso, meus estudos.Para onde tudo isso foi?Não sei dizer, achei que iria saber um ano depois da cura, mas acho que isso vai demorar.
Passei no vestibular, entrei na UNESP, estou fazendo Biologia, quem diria também?
Gosto da universidade, dos meus novos amigos (e os velhos cadê?), e de poder ter a minha casa quando quero me esconder do mundo (o que acontece muitas vezes).Biologia é legal, mas fica logo abaixo de desenhar.
As pessoas não entendem que toda vez que eu olho no espelho, que eu vejo meu rosto, que eu penteio um cabelo que nunca foi meu e que eu uso roupas que eu não queria usar mas que são as únicas servem em mim eu desabo literalmente.O gosto da comida voltou, o fôlego também, as pontas dos dedos,o estômago, a boca.
Queria ser que oq eu era antes, pelo menos por fora, pelo menos em corpo, e não entendo pq é tão difícil.Pq é tão difícil me concentrar na vida que eu tenho agora.
E pq as pessoas tem que me mandar ser feliz?
Eu demonstro ter uma vida tão infeliz assim?
Só pq eu gosto de ficar em casa me entupindo de porcarias, na internet o dia todo, assistindo coisas engraçadas e sem fundamento, sozinha, sim, eu consigo ser feliz no meu quarto, tenho tudo que preciso nele.Fico feliz com pouco.Uma folha de sulfite branca, um lápis e criatividade.

não sei.

brava seria uma palavra melhor.

...

9 comentários:

  1. sabe, entendo tudo isso...[
    Comigo aconteceu na ordem inversa, tinha me formado como bióloga na Unesp de São Vicente quando tive o diagnostico.
    Apesar da alta e da aparente normalidade que ela traz, nem sempre anda tudo bem. Não sou Poliana e não consigo fazer a brincadeira do contente o tempo inteiro.
    É difícil começar uma faculdade. Mais dificil ainda depois de uma luta dessas. Todo hora eu me pergunto o pq de continuar vivendo. Busque um novo objetivo. Preencha-se dele. Tenta aliar bio com os seus desenhos, procure um professor para fazer pranchas (sei lá, é só uma idéia). :D

    ResponderExcluir
  2. Adoro desenhos, poste alguns deles no seu blog!

    beijão \o

    ResponderExcluir
  3. No meu caso ficou claro, que eu teria que optar.
    Administrar o câncer ou uma depressão, nunca os dois juntos. Preferi o câncer.
    Fácil não é.
    Mas a gente aprende, e supera.
    Se tem outro jeito eu não sei.
    Tudo passa é a única certeza.

    ResponderExcluir
  4. Não entendo nada sobre câncer. Dizem que só podemos entender algo quando realmente sentimos na pele. Se compararmos nossas vidas, acho que mesmo sem entender muito pelo que passou, encontraremos algumas coincidências. Meu melhor amigo passou por coisas parecidos, estive sempre ao lado dele. E já vivi muitos períodos de mudanças, que são sempre complicadíssimos, por mais pequenos que sejam. Mudar, sempre é um incômodo. Essa sensação de que alguns sonhos foram embora é como perder um bibelô de nossas vidas... faz mesmo parte de um processo demorada, chato...e quantas coisas mais a gente tem que viver pra aprender que é tudo mais simples do que imaginávamos. E não há ninguém que possa nos convencer de nada, até nos encontrarmos em algum cantinho dentro de nós!
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. ah... as cicatrizes sempre nos deixam uma história..
    www.anatonheiro.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Fiz 2 anos de tratamento, e logo que terminei senti muitas coisas que vc escreveu, isso é normal. Mas precisamos nos agarrar na gratidao de estarmos vivos. Isso que sempre me levantou, nao poderia passar o tempo reclamando daquilo que tinha ficado de ruim, posso dizer que minha saude hj é um tanto delicada, mas nao olho pra isso, olho pra Jesus e agradeço por estar de PÉ, VIVO, INDEPENDENTE DE COMO ESTOU ... EU ESTOUU!!!

    Ele pode te ajudar ...
    Deus abençoe
    bjaoo

    ResponderExcluir
  7. http://jeannedamas.blogspot.com
    http://marineboutron.blogspot.com
    http://thekillingmoonconfused.blogspot.com
    http://wolvesandbucks.blogspot.com
    http://kenzasmg.blogspot.com
    http://indiasinsights.blogspot.com/

    FANTASTIC !!!! ♥♥♥♥

    ResponderExcluir
  8. adoro esse disco... essa capa... essa banda...

    já gostei mais de desenhar: quando não me frustrava...

    e continuo gostando de você, por incrivel que pareça. =)

    ResponderExcluir
  9. Olá menina! Acho positiva essa fase que está passando, pois está se questionando, isto é, vivendo. Sua vida escolar é o que almeja muita gente. Eu, como muita gente, não lhe mando ser feliz, mas desejo imensamente que vc o seja e torço por isso. Que bom que a criatividade continua a ser uma apresentação de sua pessoa. Que venham seus desenhos! Eu os aprecio muito! Fica bem, menina linda! (Lúcia Fonseca Caetano)

    ResponderExcluir